Monasterium: um marco no Caminho de Santiago

Categoria

Eventos Visitar

Autor

Livraria Lello

O quilometro 234 de um dos proeminentes canais dos Caminhos de Santiago está marcado pelo belo Paço do Mosteiro de Leça do Balio. Nele habita a exposição temporária “Monasterium KM 234” que terá um transfer já este Sábado, 9 de junho, entre as 10:00 e as 17:00, a partir da Trindade até ao Mosteiro “lionês”.

“Monasterium KM 234” conta a história da conversão dos romanos ao cristianismo. É o tempo de pregadores e cruzados, de soldados e peregrinos, arrastando multidões para destinos tocados pelo divino, verdadeiros ou lendários, como a Palestina, do disputado túmulo de Jesus, Roma, onde morreu e foi sepultado o apóstolo Pedro, ou Santiago de Compostela, onde repousarão os restos mortais de Tiago, o apóstolo. Na débil Península Ibérica, ocupada pelos muçulmanos após a sua ofensiva começada em 711 e só travada em Poitiers em 732, nasce, por esses tempos, a lenda da presença de São Tiago na Galiza, onde terá sido enterrado.

É num contexto de reconquista cristã e de exaltado proselitismo religioso que, sob o signo de Santiago, surge a peregrinação que, proveniente de diversas origens e calcorreando muitos caminhos, converge para a Galiza e aí se alonga por mais de um milénio.
Num deles, o Caminho Português, que aproxima o sul peninsular de Santiago e a que a lenda e a devoção acrescentaram a simbologia das vieiras, tornadas ex-líbris da peregrinação, o Mosteiro de Leça do Balio desempenha um papel importante enquanto sede de frades guerreiros, hospital e centro de acolhimento de peregrinos.