Curiosidades Sobre A Cidade Do Porto

Categoria

Guias do Porto Histórias do Porto

Autor

Catarina Carneiro

As ruas do Porto guardam segredos que só os portuenses conhecem. Contudo, o Porto by Livraria Lello revela algumas curiosidades interessantes sobre a cidade. Mas não leia só este artigo, aproveite para dar um passeio pelo Porto e fale com os tradicionais portuenses que conhecem tantas histórias e curiosidades sobre esta cidade.

Património Mundial da UNESCO

Uma das maiores e mais desconhecidas curiosidades sobre a cidade do Porto, aquela que é considerada Património Mundial da UNESCO, é que existiram planos reais para a revitalização, e consequente, demolição de grande parte da zona histórica do Porto. Hoje em dia só não existe um “novo” Porto, porque durante as décadas de 1940 e 1950 Portugal estava a braços com uma grave crise económica e não houve capacidade financeira para avançar com o novo projeto para o centro do Porto.

É por este feliz acaso que hoje em dia o Porto foi considerado Património Mundial da Unesco, em 1996.

A revolução do vinho do Porto

Se costumava acreditar que o vinho do Porto era apenas bebido como digestivo ou embrulhado como prenda de Natal, hoje em dia o mesmo já não acontece. O Vinho do Porto é bebido com regularidade, não só em eventos ou ocasiões festivas, pois o vinho do Porto neste momento está na moda.

As novas gerações apreciam cada vez mais o que é português, e o vinho do Porto não é exceção. Até já foi criado o Porto Tónico, um cocktail que vem fazer frente ao Gin Tónico.

As caves do vinho do Porto estão cada vez melhores e mais requintadas, com novos bares, restaurantes, salas de prova e visitas guiadas, onde se explica todo o processo de produção deste vinho.

Outro fator que tem levado o Vinho do Porto a tornar-se uma tendência são wine bars. Têm aberto cada vez mais bares especializados em vinho, que recebem muitas visitas diárias, desde simples curiosos até aos verdadeiros apreciadores de vinho.

A noite do Porto

A noite do Porto tem estado em destaque na impresa internacional há vários anos. Ninguém é indiferente à movida da noite do Porto, nem aos novos espaços que têm aberto na baixa portuense. Hoje em dia é comum ver muitos turistas que visitam a cidade, exclusivamente pela noite do Porto. E há inúmeras razões para esses elogios.

Os bares e discotecas estão concentrados na baixa, perto uns dos outros, o que possibilita que as pessoas se desloquem facilmente a pé.

Existem opções para todos os gostos, desde o rock até casas que passam música mais comercial. Também não faltam bares de música electrónica, latina, funk ou hip-hop.

Para além da grande quantidade de bares e da proximidade entre si, acontece que muitos bares têm a entrada gratuíta, mesmo os bares da movimentada Rua das Galerias de Paris e Rua Cândido dos Reis.

Além disso, beber álcool na rua é permitido no Porto e em Portugal, ao contrário de outras cidades turísticas da Europa.

A tradição do São João

Na noite de 23 para 24 de junho, os portuenses saem à rua para celebrar a festa do seu santo favorito, o eternizado numa estátua na ribeira, o São João. Neste noite comem-se sardinhas assadas, lançam-se balões para o céu e usam-se martelinhos para bater na cabeça de quem anda a divertir-se pelas ruas.

Uma das maiores curiosidades sobre este dia envolve uma fogueira, saltar e números ímpar. Diz-se que quem saltar uma fogueira neste dia, em número impar e no mínimo três vezes, fica protegido de todos os azares até ao ano seguinte.

Pelas ruas do Porto ouve-se música popular e existem diversos concertos de artistas populares, é normal encontrar os portuenses a cantar e a dançar à frente destes palcos pela noite fora.

À meia-noite, os olhos contemplam o céu para o habitual fogo-de-artifício de São João.

As tripas à moda do Porto

Diz a lenda, que em 1415, em plena época dos Descobrimentos, os habitantes do Porto doaram toda a sua carne à armada que partiu do Porto à conquista de Ceuta, ficando apenas com as tripas para comer, dando origem a um dos pratos mais conhecidos da cidade, as tripas à moda do Porto. Um outro mito sobre este prato típico faz referência às Invasões Francesas, que durante o cerco do Porto não havia mais alimento na cidade e que a única carne dísponivel eram as tripas. Qual é a lenda verdadeira? Ficaremos sempre na dúvida…

A história da Ponte D. Luís

No início do século XX ocorreu uma das maiores cheias presenciadas no Porto. Estas cheias foram tão fortes e o rio Douro subiu tanto, que ficou apenas a 80 centímetros do tabuleiro inferior da Ponte D. Luís. Esta situação colocou toda a estrutura da ponta em perigo de derrocada. Tendo em conta o cenário catastrófico, foi pensado numa medida de urgência, que envolvia… destruir a ponte D. Luís com explosivos.

É verdade, os portuenses chegaram mesmo a pensar em explodir a Ponte D. Luís.

A cápsula do tempo do Futebol Clube do Porto

Em 2004, os elementos do plantel do FC Porto, vencedores da UEFA Champions League, autografaram uma bola e o capitão de equipa Vitor Baía deixou umas luvas suas numa cápsula do tempo que será desenterrada e aberta em 2054 pela UEFA. (Pode saber mais sobre esta Cápsula do Tempo da UEFA, neste artigo.)

O FC Porto, vencedor da Liga dos Campeões em 2004, é o único clube português representado nesta cápsula do tempo da UEFA.

As regras dos provadores de vinhos

Os provadores do Instituto dos Vinhos do Douro e do Porto são submetidos a regras rígidas para o processo de certificação de vinhos da região demarcada do Douro. Uma das maiores curiosidades é que estes provadores não podem usar champôs com cheiro intenso, nem podem usar perfume, pois podem contaminar as provas de vinho.

O copo do vinho do Porto

Em 2011 foi apresentado o copo oficial para beber vinho do Porto. Este copo foi criado e desenhado pelo conceituado arquiteto portuense Siza Vieira, após ter sido desafiado pelo Instituto dos Vinhos do Douro e Porto, a desenhar este copo.

O copo oficial do Vinho do Porto é produzido na Alemanha e utilizado por muitos restaurantes e bares do Porto.